Que tal uma rádio que toque música que embale o seu dia-a-dia com fé e adoração rádio tempo de adorar resgatando vidas ossa e Adore.

Rádio Tempo De Adorar Resgando Vidas Play Automático Hi,welcome.

  • This is default featured slide 1 title

    Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by NewBloggerThemes.com.

  • This is default featured slide 2 title

    Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by NewBloggerThemes.com.

  • This is default featured slide 3 title

    Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by NewBloggerThemes.com.

  • This is default featured slide 4 title

    Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by NewBloggerThemes.com.

  • This is default featured slide 5 title

    Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by NewBloggerThemes.com.

Xat Sala De Bate-Papo. Chat Room

VERDADE PRÁTICA: A doutrina da Santíssima Trindade é uma verdade bíblica fundamental e não pode ser ignorada nem desprezada por aqueles que aceitaram a CRISTO como Salvador. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE : MATEUS 3.13-17 13 Então, veio JESUS da Galiléia ter com João junto do Jordão, para ser batizado por ele. 14 Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? 15 JESUS, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o permitiu. 16 E, sendo JESUS batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o ESPÍRITO de DEUS descendo como pomba e vindo sobre ele. 17 E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu FILHO amado, em quem me comprazo. 3.13 O BATISMO DE JESUS. JESUS foi batizado por João pelas seguintes razões: (1) Para cumprir toda a justiça (v. 15; cf. Lv 16.4; Gl 4.4,5). CRISTO, mediante o batismo, consagrou-se publicamente a DEUS, e assim cumpriu a justa exigência de DEUS. (2) Para identificar-se com os pecadores embora o próprio JESUS não precisasse de arrependimento de pecado (2 Co 5.21; 1 Pe 2.24). (3) Para associar-se com o novo movimento da parte de DEUS, pelo qual Ele chamava todos ao arrependimento. Este movimento teve início com João Batista como o precursor do Messias (Jo l.23,32,33). 3.16 O ESPÍRITO DE DEUS DESCENDO... SOBRE ELE. Tudo quanto JESUS fez sua pregação, seu sofrimento, sua vitória sobre o pecado Ele o fez pelo poder do ESPÍRITO SANTO. Se JESUS nada podia fazer sem a operação do ESPÍRITO SANTO, quanto precisa o povo de DEUS da capacitação do ESPÍRITO SANTO! (cf. Lc 4.1,14, 18; Jo 3.34; At 1.2; 10.38). O ESPÍRITO veio sobre JESUS para dotá-lo de poder para efetuar a obra da redenção (ver Lc 3.22). O próprio JESUS posteriormente iria batizar seus seguidores com o ESPÍRITO SANTO a fim de que eles também tivessem a capacitação do ESPÍRITO (ver 3.11; At 1.5,8; 2.4). 3.17 ESTE É O MEU FILHO AMADO. O batismo de JESUS é uma grandiosa manifestação da realidade da Trindade. (1) JESUS CRISTO, declarado igual a DEUS (Jo 10.30), é batizado no Jordão. (2) O ESPÍRITO SANTO, que também é igual ao PAI (At 5.3,4), desce sobre JESUS em forma de pomba. (3) O PAI declara que se compraz em JESUS. Temos, portanto, neste ato três pessoas divinas iguais. Contraria a integridade das Escrituras explanar este evento de qualquer outra maneira. A doutrina da Trindade mostra que as três pessoas divinas subsistem em tal unidade que constituem o DEUS uno (ver Mc 1.11, sobre a Trindade; cf. Mt 28.19; Jo 15.26; 1 Co 12.4-6; Ef 2.18; 1 Pe 1.2). VOZ: Isaías 40.3 Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso DEUS. Marcos 1.3 Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Lucas 3.4 segundo o que está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai as suas veredas. João 1.23 Disse: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías. Lucas 1.76 E tu, ó menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque hás de ir ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos, ESPÍRITO: Isaías 4.4 Quando o Senhor lavar a imundícia das filhas de Sião e limpar o sangue de Jerusalém do meio dela, com o espírito de justiça e com o espírito de ardor, Isaías 44.3 Porque derramarei água sobre o sedento e rios, sobre a terra seca; derramarei o meu ESPÍRITO sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes. Malaquias 3.2 Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros. Atos dos Apóstolos 2.3 E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. 4 E todos foram cheios do ESPÍRITO SANTO e começaram a falar em outras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem. 1 Coríntios 12.13 Pois todos nós fomos batizados em um ESPÍRITO, formando um corpo, quer Judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um ESPÍRITO. A TRINDADE (Willian W.Menzies e Stanley M.Horton - Doutrinas Bíblicas - CPAD - 1995 - RJ) Um grande mistério está à nossa espreita: há somente um DEUS, e uma só Trindade (ou "triunidade"). Para desvendar tal mistério, não dispomos de analogias ou comparações adequadas. Mas a realidade da Palavra de DEUS aí está: o Supremo Ser subsiste numa unidade de três pessoas igualmente divinas e distintas. Por mais difícil que nos seja compreender toda essa verdade, temos aí, não obstante, uma doutrina vital e urgente. A história eclesiástica traz dramáticos relatos de grupos cristãos que teimaram em não fazer caso da Trindade. A oração familiar e cotidiana dos judeus, extraída de Deuteronômio 6.4, enfatiza a suprema grandeza da unidade divina: "Ouve, Israel, o Senhor nosso DEUS é o único Senhor". A palavra "único", aqui usada, corresponde ao hebraico, "echad", que pode representar uma unidade composta ou complexa. Embora o hebraico possua uma palavra que signifique "somente um" ou "o único", "yachid", esta jamais é usada em relação a DEUS. Paralelamente a unidade de DEUS, deparamo-nos com o conceito de sua personalidade. A personalidade envolve o conhecimento (ou inteligência), os sentimentos (ou afetos) e a vontade. O PAI, o FILHO e o ESPÍRITO SANTO, cada um de per si, revelam tais características à sua própria maneira. O ESPÍRITO SANTO, por exemplo, faz coisas que o mostram realmente como uma pessoa distinta, e não como mero poder impessoal (At 8.29; 11.12; 13.2,4; 16.6,7; Rm 8.27; 15.30; 1Co 2.11; 12.11). A personalidade também requer comunhão. Todavia, antes da existência do Universo, onde estava a possibilidade de comunhão? A resposta jaz no complexo arranjo dentro da deidade. A unidade de DEUS não exclui a possibilidade de nela haver personalidades compostas. Há três personalidades distintas, cada qual inteiramente divina, mas encontram-se tão harmonicamente inter-relacionadas que resultam numa única essência. Como se vê, seria totalmente errado afirmar que na Trindade haja três deuses e Uma maneira de se desvendar as distinções das pessoas, na divindade, consiste em se observar as funções atribuídas especificamente a cada uma delas. Exemplificando: DEUS PAI é relacionado à obra da criação; DEUS FILHO é o principal agente da obra de redenção da humanidade; e DEUS ESPÍRITO SANTO é a garantia de nossa herança futura. Esta tríplice distinção é esboçada no primeiro capítulo de Efésios. Contudo, não devemos pressionar tais distinções, pois há abundante testemunho bíblico quanto à cooperação do FILHO e do ESPÍRITO SANTO na obra da criação: o PAI criou através do FILHO (Jo 1.3); o ESPÍRITO SANTO pairava gentilmente sobre a terra, preparando-a para os seis dias da criação (Gn 1.2). O PAI enviou o FILHO ao mundo para efetuar a redenção (Jo 3.16), e o próprio FILHO, em seu ministério, veio "no poder do ESPÍRITO" (Lc4.14). O PAI e o FILHO, de igual modo, tomam parte no ministério do ESPÍRITO SANTO, que consiste em santificar o crente. A Trindade é uma comunhão harmoniosa dentro da deidade. Essa comunhão é amorosa, porque DEUS é amor. Mas esse amor é expansivo, e não auto-centralizado. Ele requeria que, antes da criação, houvesse mais de uma Pessoa dentro do Divino Ser. Um importante vocábulo para se guardar, no tocante à doutrina da Trindade, é "subordinação". Há uma espécie de subordinação na ordem das relações das pessoas da Trindade, mas sem qualquer implicação quanto à natureza de cada uma delas. O FILHO e o ESPÍRITO são declarados como "procedentes" do PAI. É uma subordinação, pois, quanto às relações, mas não quanto à essência. O ESPÍRITO, por sua vez, é declarado procedente do PAI e do FILHO. Esta é a declaração ortodoxa da Igreja Ocidental, adotada por ocasião do Concílio de Nicéia, em 325 d.C, e incorporada em diversos credos. Duas notórias heresias opuseram-se à Igreja quanto à doutrina da Trindade: sabelianismo e arianismo. Por volta do século III, Sabélio, numa tentativa de evitar a possibilidade de que se ensinasse a existência de três deuses, promoveu a idéia de que há apenas um DEUS. Embora, segundo ele, possua o Ser Supremo uma única personalidade, manifesta-se de três diferentes modos. Primeiramente, há o DEUS PAI, o Criador. que, posteriormente, manifestou-se como o FILHO, o Redentor. E, finalmente, veio Ele a se revelar como o ESPÍRITO SANTO. Para Sabélio, DEUS estava apenas exibindo-se sob três "máscaras" diferentes. Uma modalidade dessa heresia irrompeu nos círculos pentecostais por volta de 1915, assumindo o epíteto de "JESUS Somente" ou de "Unidade". Usualmente apontam eles para o fato de que a palavra "nome", em Mateus 28.19, é singular, e arrematam, dizendo que esse "nome" é JESUS. Entretanto, nos tempos bíblicos, o substantivo "nome" incluía tanto os nomes pessoais como os títulos (Lc6.13), e somente era usado no singular quando dado a uma pessoa - como em Rute 1.2, onde "nome" aparece no singular hebraico. Notemos ainda que, em Mateus 28.19, o mandamento foi, literalmente, batizar os convertidos "no nome", que era a maneira de se referir à adoração e serviço do PAI, do FILHO e do ESPÍRITO SANTO. Todavia, em Atos 2.38, há uma forma diferente usada no original grego, e que significa "no nome de JESUS": era a maneira de se realçar a expressão "sob a autoridade de JESUS"; autoridade esta expressa em Mateus 28.19. Lucas usou igual terminologia para distinguir o batismo de CRISTO do batismo de João Batista. Essa espécie de unitarismo simplifica demasiadamente a Trindade. Os defensores dessa posição usam a seguinte ilustração: O Dr. William Jones é tratado por seu título, Dr. Jones, em seu consultório. No bairro, os amigos chamam-no por seu nome pessoal, William. Em casa, seus filhos chamam-no de pai ou papai. O problema com tal ilustração é que William Jones, numa reunião na sede comunitária de seu bairro, não irá ao telefone falar com o pai Jones, em casa, ou para com o Dr. Jones, em seu consultório. E, no entanto, JESUS orou ao PAI, e o PAI declarou: "Tu és o meu FILHO amado, em ti me comprazo" (Lc 3.22). A simplificação unitarista, pois, arrasta DEUS para o nível humano. Ora, no nível humano só há uma pessoa para cada ser. Sem importar qual seja a parte de uma pessoa (vontade, emoções etc) que esteja agindo, ela deverá dizer: "Eu fiz isso". No nível divino, porém, há três pessoas para um só Ser. A maioria dos que seguem a doutrina do "JESUS Somente", ensinam que só pode considerar-se salvo o que é batizado no ESPÍRITO SANTO, e fala línguas estranhas. Tal confusão deriva-se de sua falha em não distinguir entre a redenção operada por CRISTO e a unção que nos proporciona o ESPÍRITO SANTO. Outra heresia que tem afligido periodicamente certos segmentos da Igreja é o arianismo. Em 325 d.C., Ario descambou para um outro extremo. Ele enfatizou de tal forma a distinção entre as pessoas da divindade, que acabou por dividi-la em três essências distintas. E o resultado foi a subordinação não só entre as relações pessoais, mas também quanto à natureza do FILHO e do ESPÍRITO SANTO. Semelhante arremedo doutrinário esvaziou a divindade tanto de CRISTO quanto do ESPÍRITO SANTO. Ario negava a eterna filiação de CRISTO, sugerindo ter Ele começado a existir nalgum ponto do tempo após o PAI. Além disso, declarou que o ESPÍRITO SANTO teria vindo à existência através da operação do PAI e do FILHO, tornando-lhe a deidade inferior à deidade do FILHO. Há vários grupos hoje que negam igualmente a divindade do FILHO e do ESPÍRITO SANTO. Tais grupos consideram,se herdeiros espirituais de Ário. Eis algumas passagens que refutam a tal subordinação: Jo 15.26; 16.13; 17.1,18,23; 1 Co12.4,6; Ef 4.1,6 e Hb 10.7,17. VEJA ESTES EXEMPLOS: Jo 15.26 Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim. 1 Co 12.4 Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.5 E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.6 E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Ef 4.1 ROGO-VOS, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, 2 Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, 3 Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. 4 Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; 5 Um só Senhor, uma só fé, um só batismo; 6 Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós. Embora o termo "trindade" não seja encontrado em nenhum lugar da Bíblia, há numerosas passagens que lhe fazem alusão. Um vívido exemplo é visto de maneira clara nos eventos que cercam o batismo de JESUS no rio Jordão: -Batizado JESUS, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o ESPÍRITO de DEUS descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é meu FILHO amado, em quem me comprazo" (Mt 3.16,17). Admitimos ser a Trindade um mistério; um mistério mui profundo: não pode ser compreendido pela mente humana. Mas o ESPÍRITO da Verdade ajuda-nos em nossa fraqueza e incapacidade (1 Co 2.13-16). Adoramos o PAI, o FILHO e o ESPÍRITO SANTO.Reconhecemos-Ihes suas respectivas personalidades por suas atuações descritas pela Bíblia. Por conseguinte, humildemente reconhecemos serem Eles Um em comunhão, propósito e substância. LEITURA DIÁRIA Segunda Gn 1.2 A Trindade na criação do Universo. Terça Gn 1.26 A Trindade na criação do homem. Quarta 2 Co 13.13 A Trindade na bênção apostólica. Quinta Mt 3.13-17 A Trindade no batismo de CRISTO. Sexta Jo 1.32-34 A Trindade no testemunho de João Batista. Sábado Jo 14.16,26 A Trindade testemunhada pelo próprio CRISTO. OBJETIVOS: Após esta aula, seu aluno deverá estar apto a: Definir o termo Trindade. Descrever a Trindade no Antigo e Novo Testamento. Defender a doutrina da Trindade. PONTO DE CONTATO Professor, o termo “trindade” foi empregado por Teófilo de Antioquia, no século II d.C. Entretanto, é possível que essa expressão tenha sido usada pelos cristãos nos primórdios da igreja. Esse vocábulo era usado para designar o mistério de uma só divindade coexistindo em três Pessoas absolutamente distintas e co-iguais. Todavia, o estabelecimento do termo é atribuído ao apologista cristão, Tertuliano de Cartago. Coube ao bispo de Alexandria, Atanásio, a elaboração do credo que sedimentou a ortodoxia trinitária. Nesta lição, evite tropeçar em questões básicas a respeito dessa doutrina. Não se precipite nas questões cujas respostas você não tenha firmeza. Sobre esse tema, portemo-nos como o salmista: “Tal ciência é para mim maravilhosíssima, tão alta que não posso atingir” (Sl 139.6). SÍNTESE TEXTUAL Entendemos, mediante a Doutrina da Trindade, que a divindade subsiste eterna e plenamente em três pessoas: o PAI, o FILHO e o ESPÍRITO SANTO. Não são três Deuses como falsamente afirmam os hereges, mas um só DEUS. Uma é a pessoa do PAI, outra, a do FILHO, e outra, a do ESPÍRITO SANTO. O PAI não é maior do que o FILHO. O FILHO não é maior do que o ESPÍRITO SANTO, e assim respectivamente. O PAI não é o FILHO. O FILHO não é o ESPÍRITO SANTO. E o ESPÍRITO SANTO não é nenhuma das Pessoas anteriores. Todavia, a divindade pertence a cada uma das três pessoas, constituindo um só DEUS. Conforme afirmou Atanásio de Alexandria: “Adoramos um só DEUS na Trindade, a Trindade na Unidade, sem confusão de pessoas, e sem separação de substância”. ORIENTAÇÃO DIDÁTICA: Prezado professor, a doutrina da Santíssima Trindade é uma verdade incontestável. As Sagradas Escrituras, tanto no Antigo quanto em o Novo Testamento, atestam a veracidade desse ensinamento. No estudo desta semana, devemos evitar dois erros: 1) o erro do modalismo – afirma que o PAI, o FILHO e o ESPÍRITO SANTO são a manifestação da mesma pessoa; 2) o erro do subordinacionismo – afirma que o PAI é maior do que o FILHO e o ESPÍRITO SANTO, e que tanto o FILHO quanto o ESPÍRITO SANTO, estão subordinados ao PAI. Todavia, sabemos que a Trindade é Una, pois só há uma deidade; e Trina, pois são três distintas pessoas que participam da mesma
Share:

Leitura do dia: Atos dos Apóstolos, Capítulo 16 Publicado em: 08/06/2017

Paulo e Silas tiveram suas vestes rasgadas e foram açoitados com varas, depois de muito machucados, colocaram os dois na prisão, pois foram acusados por patrões de uma jovem escrava, que se sentiram prejudicados, por uma cura feita a ela. Foi liberta de um espírito de adivinhação. Esses senhores disseram que os dois estavam agindo de forma errada na cidade, que eram judeus e pregavam costumes que romanos não seguiam. Porém, qual foi a reação dos dois? Reclamações? Dúvida sobre a presença de Deus na vida deles? Brigas com Deus por ter enviado os dois a Macedônia? Não! Admiravelmente não agiram dessa forma, mas sim como pessoas de fé! Na prisão, machucados e condenados por algo que não estava certo, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus (versículo 25). Um terremoto aconteceu e todas as portas se abriram e todos se soltaram! Paulo, percebendo que o carcereiro achou que todos tinham fugido e que ia se matar, avisou que estavam todos ali. Esse carcereiro foi batizado, junto com sua família. “Crê no Senhor Jesus, e serás salvo, como também todos os de tua casa.” (versículo 31) Este é o convite para nos hoje! Creia e será salvo, como todos os seus! No momento da tristeza, da raiva, do rancor, do desapontamento e tantos outros sentimentos ruins que os fatos de nossa vida podem gerar em nós, que ajamos como Paulo e Silas, orando e louvando ao Senhor Deus! Partilhe conosco sua experiência com a leitura deste capítulo escrevendo um comentário logo abaixo.
Share:

Capítulo 15 Publicado em: 08/06/2017

Neste capítulo, podemos confirmar a presença do Espírito Santo conduzindo a Igreja desde as suas origens. O concílio de Jerusalém, primeiro concílio da Igreja, nos mostra como o Espírito Santo manteve a unidade das primeiras comunidades. Vemos como a Igreja, desde o início, pautou por resolver suas dúvidas e dificuldades com os discípulos juntos e mediante a inspiração divina, conforme nos mostra o versículo 6: Então, os apóstolos e os anciãos reuniram-se para tratar desse assunto. Também podemos observar a primazia de Pedro sobre os outros discípulos, onde, ao final de sua fala, praticamente está definida a questão doutrinal a respeito das tradições e costumes judaicos na Igreja nascente (vers. 7 a 11). Atualmente, com a quase imposição de certas ideologias e pensamentos, aceitar e posicionar-se favoravelmente a respeito de orientações da Igreja provoca ira e perseguições. Felizmente, a Palavra nos concede a certeza de que, o que a Igreja orienta, é vontade de Deus: Pois decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo, além destas coisas indispensáveis (vers. 28). Partilhe conosco sua experiência com a leitura deste capítulo escrevendo um comentário logo abaixo.
Share:

Leitura do dia: Atos dos Apóstolos, Capítulo 14 Publicado em: 08/06/2017

Esse capítulo relata a passagem de Paulo e Barnabé pela cidade de Icônio, um centro agrícola da região, que prosperava e gozava de uma posição privilegiada perante Roma naquela época. É nesse cenário que Paulo é conduzido pelo Espírito Santo para pregar a palavra de Deus com desassombro. Aliás, essa pode ser uma das tônicas deste capítulo: a fé de quem prega, a fé de quem escuta e a falta de fé de muitos. Ao proclamar ousadamente, Paulo permite que a força da palavra de Deus incomode tanto, a ponto de ser apedrejado. E ser apedrejado por causa da fé em Deus é uma alegria para um apóstolo. Assim como para Paulo, enfrentar uma dificuldade é a oportunidade que nós cristãos temos de provar a nossa fé, com paciência, esperança e alegria. Em outro versículo Paulo observa que um homem tinha fé suficiente para ser curado. Essa fé é fundamental para que a graça e o milagre aconteçam. Mas essas coisas têm um único propósito de ser: que aqueles que as provam, que as enxergam e que as escutam, sejam convertidos para o Deus vivo. Dessa maneira irmãos, a fé é um dos caminhos para a conversão. E por fim a falta de fé daqueles que, ao invés de dar graças ao Senhor, oferecem sacrifícios e agradecimentos a outros deuses, pois muitos só crêem no Senhor que oferece algo, que opera no material. Que fé é essa? Ou será a falta dela? Partilhe conosco sua experiência com a leitura deste capítulo escrevendo um comentário logo abaixo.
Share:

Leitura do dia: Atos dos Apóstolos, Capítulo 12 Publicado em: 08/0/2017

Herodes usando poderes dados pelos humanos, persegue, prende e mata os seguidores de Jesus. A prisão foi reservada a Pedro, enquanto aguardava pelo seu martírio.Consciente da força do movimento Cristão que se alastrava, Herodes reforça a vigilância do preso, para se sentir seguro caso houvesse uma rebelião dos Cristãos para libertar um dos seus. As armas usadas pelos Cristãos, no entanto, não seriam as usadas normalmente por simples rebeldes, eles usariam da união e da oração. A Igreja reunida orava para alcançar a graça da intervenção de Deus sobre este ato tão injusto. A luz de Deus se manifesta naquela cela na presença do anjo mensageiro, encarregado de acompanhar Pedro no momento de sua libertação. As pressas Pedro se prepara para receber a graça pedida por seus irmãos. Reveste-se com a capa o cinto e calça as sandálias seguindo a vontade de Deus para se tornar livre. Aos de pouca fé só cabe a confusão, e o não entendimento. Herodes agora é sabedor da força de Jesus que vem dos céus, para que a mensagem do Pai não fique presa, ela seguira por todos os cantos do mundo pelos pés revestidos de sandálias de seus missionários. Partilhe conosco sua experiência com a leitura deste capítulo escrevendo um comentário logo abaixo.
Share:

Leitura do dia: Atos dos Apóstolos, Capítulo 11 Publicado em: 08/0/2017

Capítulo 11 do livro dos Atos dos Apóstolos traz a explicação detalhada de Pedro a respeito da pregação do evangelho para os gentios (não judeus). Pedro começa dizendo que recebeu uma visão, onde via um grande lençol que descia do céu, onde estavam sobre ele vários animais de todas as espécies da terra, inclusive encontravam-se ali animais que eram considerados impuros para os judeus. Revelação importante, pois mostra que a salvação veio para todos, puros (judeus) e impuros (gentios). “Não chames tu de impuro aquilo que Deus purificou” (9). Após esta revelação, ordenado pelo Espírito Santo, Pedro foi juntamente com três homens, e foi orientado a não duvidar de nada do que tinha acontecido. Assim Pedro começou a evangelizar e todos ali receberam o Espírito Santo como aconteceu em Pentecostes. Assim todos, judeus e gentios foram convertidos. Este fato é de grande relevância na história da Igreja, uma vez que até então, o evangelho era pregado somente para os judeus, que ficaram indignados com a conduta do Apóstolo. A partir desta situação, desencadeou-se posteriormente no primeiro Concilio da Igreja que foi o de Jerusalém, onde debateram profundamente este tema. Partilhe conosco sua experiência com a leitura deste capítulo escrevendo um comentário logo abaixo.
Share:

Total de visualizações de página

Radios.com.br

Imâo Marcelo Maisk

Imâo Marcelo Maisk
Programaçâo manhâ com Deus com quadro participaçâo ao vivo todos os dias a partir das 800 da manlhã até ás 10:00a manhâ pedido de músicas de oraçâo através do nosso WhatSaPP 71986388363

Pedidos De Músicas

Pedir Música

Pt. Antonio Marcos

Pt. Antonio Marcos
Programação as terça-feira e as quinta-feiras Viver com Cristo e o quadro pedidos de oração dás 22h ás 00h WhatsApp: 71 9 88868367

Pt. Jean Carlos

Pt. Jean Carlos
tarde das maravilhas e o quadro Momento da palavra com louvor e adoração – das 15h as 17h WhatsApp :71 9 88384213

temperatura umidade horas ceta

Location: [STATION]
Condition: [CONDITION]
Temperature: [TEMP]
Feels Like: [FEELS]
Dew Point: [DEW]
Humidity: [HUMIDITY]
Wind: [WIND]
Barometer: [BAROMETER]
Sunrise: [SUNRISE AMPM]
Sunset: [SUNSET AMPM]

[UPDATED]

Noite : Diácono Conferencista Alex Lima

Noite : Diácono Conferencista Alex Lima
diretamente de Vitória da Conquista Nova Vida com Jesus – 17h ás 19h WhtsApp: 779 8103822

Seguidores

Google+ Badge

Google+ Followers